Pioneiro em Famílias Acolhedoras

Atualmente, não existe um serviço de acolhimento familiar na nossa região no Brasil, nem a legislação necessária.

Nosso objetivo de longo prazo é fechar nossas casas de acolhimento, não pelo fato de não haver mais crianças em situação de vulnerabilidade que precisam ser acolhidas, infelizmente sabemos que essa não é a realidade de nosso país e região. No entanto, nossa esperança é que essa demanda seja suprida por um serviço de acolhimento familiar de alta qualidade, que garanta a convivência familiar e comunitária, além de um serviço individualizado que potencialize o desenvolvimento integral das crianças e/ou adolescentes de nossa cidade. Neste momento, estamos trabalhando em parceria com o Governo local, o poder judiciário e toda a rede de garantia de direitos para promover e aprovar a legislação necessária para que o serviço de acolhimento familiar seja fornecido em nossa cidade e região metropolitana.

Além disso, também estamos nos envolvendo com a igreja local para tratar sobre adoção, acolhimento familiar e apadrinhamento e como esses temas atingem o coração de nossa fé e como Deus nos adotou em sua família. Há muitas crianças em nossas casas de acolhimento que precisam de uma família em definitivo.

Acreditamos que Deus “coloca o abandando em família…” (Salmo 68) – e não dentro de instituições.
A família é o melhor lugar para uma criança ser criada e é a fonte de amor e apoio que a criança tanta necessita.

O que é o acolhimento familiar?

O acolhimento familiar é um serviço que promove a proteção, em um ambiente familiar, para crianças que precisaram ser afastadas de situações de risco, geradas por conta de negligência, abandono ou abusos dentro de suas famílias de origem.

Uma família acolhedora pode ser constituída por uma ou mais pessoas que se disponham a receber uma criança por um período temporário, oferecendo amor, proteção e afeto.

Receber nosso boletim e ficar por dentro de tudo que acontece em ReaViva

Rolar para cima